O atletismo paulista passado a limpo
 
 
No último dia 23 de julho, a FPA realizou, na  sede localizada à Rua Manoel da Nobrega, número 800, o seu I Fórum Técnico, reunindo perto de 60 pessoas, entre treinadores, representantes de clubes, árbitros, além de diretores e funcionários da entidade.

O objetivo do evento, sem precedentes na história da Federação, foi o de eliminar ruídos de comunicação entre os mais diversos segmentos que compõem o atletismo bandeirante, além de buscar otimizar procedimentos.

O primeiro a falar no Fórum foi o presidente licenciado da organização, Mauro Chekin.

Denominando o evento como “Passando a FPA a Limpo”, Chekin expôs aos participantes todos os números que cercam o Calendário de Atividades de Pista e Campo do atletismo paulista, considerado o maior e mais abrangente do País.

“A atual administração começou seu trabalho em 30 de outubro de 2012. Nesse período, conseguiu diminuir o percentual de inadimplência dos clubes filiados de 51% para 39%. Por ano, a entidade, realiza 30 competições de um dia e 12 de dois dias, procurando contemplar todas as provas e categorias da modalidade”, afirmou Chekin.

Para o administrador, toda essa gama de realizações seria impossível de ser efetivada só com a renda obtida pelas mensalidades dos clubes e, também, pela soma das taxas de inscrição de cada atleta (R$ 8,00).

“O que nos permite fazer tantos eventos é a parceria com a Secretaria de Esportes do Governo do Estado de São Paulo, sem a qual o Calendário estaria totalmente comprometido”, alertou Mauro Chekin.

“Por sua complexidade”, continuou o dirigente, o custo de um dia de competições custa cerca de R$ 16.500,00, envolvendo preços relacionados a pagamento de árbitros e de toda a logística a ser observada para que tudo corra bem e as marcas alcançadas possam ser devidamente homologadas junto à CBAt”.

O orçamento de pista e campo é próprio. Segundo Chekin, nada tem a ver com a verba utilizada em outras frentes, como Corridas de Rua, Jogos Escolares, Centro de Excelência Esportiva etc.

Encontrar fórmulas para que a FPA tenha a seu favor verbas de diferentes fontes, além da do Estado, foram discutidas pelos presentes.

Mas todos consideraram, como empecilho, a ainda pouca visibilidade do atletismo na mídia, fato constrangedor para a viabilização de patrocínios e parcerias junto aos setores privados.

A atual Administração da FPA foi a responsável pela criação de dois comitês destinados a aprimorar ações visando o fortalecimento do atletismo de São Paulo: o Técnico e o de Arbitragem.

Representantes de ambos os comitês falaram sobre suas atuações e necessidades.

Da exposição – e também levando-se em consideração os apartes dos presentes – pode-se destacar alguns dos principais anseios da família do atletismo de São Paulo:
- Modernização do parque de informática possibilitando informação em tempo real entre todos os atletas da modalidade;
- Necessidade de se aprimorar ainda mais o Calendário de Atividades (que pode ser atendida, em boa parte, com a presença de todos os interessados em reuniões sobre o assunto);
- Importância de se dar um tratamento semelhante ao da CBAt às competições de São Paulo, aprimorando logística e deixando o produto atletismo mais desejável (marcador eletrônico, régua, placar e marcador de distância);
- Pensar em provas cuja frequência, no Calendário, é reduzida, como marcha atlética e corridas de fundo, entre outras.
- Maior rapidez na divulgação dos resultados de provas no site da FPA;
- Necessidade de interiorizar o atletismo, desde que as pistas disponíveis sejam qualificadas;
- Modernização do sistema de inscrições, pois confirmação na hora da prova é complicada e gera discórdias;
- Clubes precisam melhor se organizar e mandar a inscrição de seus atletas em tempo hábil;
- Realização de cursos e promoção de nível para o corpo de arbitragem.
Magalhães Padilha
A continuidade e o aperfeiçoamento do Troféu Magalhães Padilha, que reúne atletas de alto nível para efeito de espaço na mídia, foi assentida pelo público do Fórum. Destacou-se, contudo, a necessidade de um diretor geral para tal competição.

Os comitês técnico e de arbitragem ficaram de mandar suas sugestões construtivas para o melhor andamento das competições.
Ranking paulista
A necessidade e urgência do estabelecimento de um ranking paulista para determinar participações em torneios de ponta foi defendida por todos.

A formatação de tal ranking já está em andamento. Para tanto, a FPA conta com a colaboração de todos os agentes de clubes a ela filiados.

Ao final, dois dos mais antigos treinadores do atletismo paulista e brasileiro, José Antonio Rabaça e Waldemar Montezano, afirmaram o acerto da FPA para com a realização do Fórum.

“Em mais de 50 anos no atletismo, jamais tive a oportunidade de ver o que estou vendo agora. Essa troca de informações fará muito bem ao atletismo e à FPA”, afirmou Montezano.

A reunião terminou com os participantes firmando um pacto de qualidade e comprometimento com uma modalidade que representa 23% do quadro de medalhas da Olimpíada.

Compuseram a mesa dos trabalhos do Fórum: Elisângela Maria Adriano Barbosa (presidente em exercício da FPA), Mauro Chekin (presidente licenciado da FPA), Ariovaldo Reis dos Santos (diretor de Administração da FPA), Marcel Camilo (assessor Jurídico da FPA) e Arnaldo Jubelini Junior (assessor de Imprensa da FPA).

Vale ressaltar que a mediação do debate foi realizada pelo professor Georgios Hatzidakis, gerente administrativo da CBAt.

FPA. Pensando Gente. Pensando Você!

FEDERAÇÃO PAULISTA DE ATLETISMO
Rua Manoel da Nóbrega, 800 - Paraíso - São Paulo - SP - Cep: 04001-002
Fone: (11) 3884-1211



Todos os direitos reservados.
Visite nosso site: www.atletismofpa.org.br